O Bioágua e a convivência com o semiárido

2014-01-10 16.13.13

Conviver com a escassez de determinados recursos naturais é um dos principais desafios enfrentados por agricultores familiares. Essa realidade está bem representada, no Semiárido  nordestino, onde a irregularidade das chuvas faz com que esses agricultores busquem alternativas para amenizar as adversidades encontradas na região. Uma delas, desenvolvida pelo Projeto Dom Helder Camara, UFERSA e ATOS, é o “Bioágua Familiar”, um sistema de reutilização da água cinza para irrigação de hortas e pomares. A tecnologia está sendo utilizada por um grupo de agricultores e agricultoras, no Rio Grande do Norte, e vem promovendo mudanças na qualidade de vida dessas pessoas.

Essa iniciativa foi desenvolvida com recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Territorial (SDT), em colaboração com o Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura (FIDA) e o Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

Como funciona – O Bioágua Familiar coleta a água que sai da casa por um único cano e segue por gravidade até um ou dois filtros (compostos por 20cm de seixos, 10cm de brita, 10cm de areia lavada, 50cm de serragem, e 10cm de húmus, contendo um quilo de minhocas). Ao fundo, um cano conduz a água filtrada e fertilizada para o tanque onde é armazenada para ser usada na irrigação da horta, por exemplo. Depois que estiver funcionando, o filtro precisa passar por manutenção a cada seis meses. De acordo com a quantidade de água usada na casa, se define o número de filtros necessários.

Pesquisa e extensão – Iniciada em 2009, a pesquisa para o desenvolvimento da tecnologia contou com a instalação do Sistema Bioágua em três agroecossistemas familiares no território do Sertão do Apodi (RN). Foram três anos de testes, ajustes e análises laboratoriais até que a iniciativa demonstrasse resultados positivos em relação à eficiência da unidade filtrante, cuja água tratada não ofereceu contaminação química e biológica nociva para o solo, as plantas e as pessoas.

Após essa fase, de pesquisa científica em escala experimental, o Bioágua Familiar entrou numa fase de “expansão monitorada”, através do patrocínio do Programa Petrobras Socioambiental. Trata-se de uma etapa importante de consolidação do Sistema Bioágua Familiar de reuso da água cinza domiciliar como uma alternativa concreta para a produção de alimentos e redução da contaminação ambiental nos quintais das famílias agricultoras da região semiárida brasileira.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s