Gliricídia: uma leguminosa bem-vinda à fertilidade do solo no SBF

Figura1

O Sistema Bioágua Familiar cultiva plantas de colheitas rápidas, sobretudo as hortaliças, frutíferas como o mamoeiro, grãos e tubérculos irrigados. Isso provoca a saída rápida e constante de nutrientes e energia do sistema na forma de alimentos.  Para a reposição dessa perda de nutrientes na mesma velocidade e intensidade, várias estratégias são adotadas no manejo agroecológico do SBF. Uma delas é a fixação de nitrogênio atmosférico no solo e na biomassa através do plantio de leguminosas. Isso é possível graças ao mutualismo entre as raízes das leguminosas e as bactérias do gênero Rhizobium, que penetram no tecido da raiz, formando nódulos, que lhe serve açúcar para a sua sobrevivência e reprodução, enquanto a bactéria fixa o nitrogênio atmosférico no solo.

SEMENTE GLIRICÍDIA Assim, a presença da gliricídia (Gliricidea sepium) nas bordaduras do sistema tem esse papel central, a fixação do nitrogênio atmosférico no solo e na sua biomassa. A gliricídia suporta podas constantes para a produção de biomassa com melhor relação carbono-nitrogênio. Essa oferta de biomassa contribui muito na confecção de composto orgânico e outras formas de reposição de nutrientes.  Ademais, a gliricídia é um excelente alimento para as galinhas na forma de feno ou verde e também serve no sistema como quebra-vento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s