Ecosacolas: uma proposta para reduzir o plástico no meio rural do Semiárido Nordestino

IMG-20150528-WA0001

Agricultora Antônia Damiana

400 anos. Este é o tempo médio necessário para que materiais plásticos se decomponham e possam ser absorvidos pela natureza. Por causa desse longo período de decomposição, o descarte inapropriado deste tipo de material na natureza gera um grande problema ambiental. E dentre os materiais plásticos, as tradicionais sacolas descartáveis são uma das principais causadoras de impacto ambiental. Por isso, para incentivar a diminuição de seu uso e, por consequência, do impacto causado por elas, o Projeto Bioágua Familiar distribuiu mais de mil ecosacolas para estudantes de escolas rurais e famílias agricultoras na sua área de atuação no Sertão do Apodi-RN.

“A ecosacola é de uma importância muito grande, porque a gente costuma fazer as compras e trazer as verduras e frutas em sacolas plásticas. Isso faz muito mal para o meio ambiente e para os animais da gente; porque os animais comem por engano e morrem, e se a gente queimar as sacolas, faz mal para a terra. Com a ecosacola, a gente não vai mais trazer as sacolas de plástico para o nosso assentamento, e assim, vamos diminuir os riscos para os nossos animais e para o meio ambiente”, comenta a agricultora familiar Antônia Damiana da Silva, do Assentamento Primeiro de Maio.

IMG-20150528-WA0002 (1)

Agricultora Rita Alexandre

Feita de algodão, a ecosacola, que pode ser lavada e reutilizada muitas vezes, traz vários benefícios. Além da diminuição do uso de sacolas plásticas e da poluição, promove a economia de recursos naturais e energia, que são utilizados para a fabricação de bilhões de sacolas plásticas todos os anos; e ajuda na diminuição de gases que causam o aumento das temperaturas e provocam o derretimento de geleiras e as mudanças climáticas.

A distribuição de Ecosacolas não é uma ação isolada do Projeto Bioágua, e sim parte de outras ações visando promover uma maior consciência ambiental nas crianças, adolescentes e famílias agricultoras sobre o ecossistema em que vivem e interromper o uso de práticas que promovem uma degradação permanente do meio ambiente. Entre elas, destaca-se a série de oficinas ministradas pelos técnicos do Bioágua Familiar, no ano de 2014, envolvendo mais de 600 estudantes de escolas rurais. Por meio de atividades lúdicas e visitas externas, os alunos obtiveram um maior conhecimento sobre a água, os resíduos sólidos e sua correta destinação, a conservação do solo e a importância da fauna e flora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s