Rotação de culturas, uma prática imprescindível no SBF

crotalária

Uma prática de manejo do solo e planta que reduz de forma efetiva a propagação de doenças e pragas provocadas, entre outros, por nematoides, ácaros e insetos-praga é a rotação de culturas. Ademais, essa prática propicia descanso e renovação da fertilidade do solo e a redução de plantas espontâneas. Com efeito, a rotação de culturas é um sistema de plantio que procura tirar partido de uma sequência de espécies vegetais plantadas sobre a mesma área, de maneira que esta sequência possa se repetir periodicamente (ALTIERE, 2002).

Tomando como exemplo o cultivo de hortaliças no SBF, uma regra básica a ser seguida é não plantar continuamente culturas de mesma família botânica num canteiro, alternando sempre com plantas de outras famílias até a percepção de que o canteiro precisa de um descanso. Usualmente esse descanso é um tempo para a adubação verde da área, formado por um tempo com o plantio de um coquetel de plantas leguminosas (crotalária, mucuna preta, etc.) e outro tempo com a incorporação da massa verde das mesmas ao solo e um período para a sua decomposição. Além disso, é recomendado o uso de composto orgânico e/ou húmus de minhoca para fechar o ciclo do descanso e renovação da terra para o reinício das culturas de hortaliças continuadas com famílias botânicas diferentes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s