Romã: uma fruta cheia de sabedoria popular

Romã

A presença comum da romã (Punica granatum L.) nos quintais das famílias sertanejas não é por acaso, e nem porque é uma fruteira arbustiva muito fácil de ser cultivada, pouco exigente em água. A razão principal é porque além de produzir uma fruta gostosa, tem nas suas diferentes partes vários usos medicinais.

Nos últimos anos a ciência vem provando aquilo que as famílias agricultoras já sabiam sobre essa planta, pois estudos recentes sobre as propriedades medicinais da romã, em várias partes do mundo, têm comprovado que a polpa dessa fruta atua no controle do mau colesterol (LDL), reduz processos inflamatórios presentes na obesidade, cardiopatias, diabetes, celulite e câncer; e ainda é capaz de diminuir os níveis do cortisol, hormônio capaz de aumentar a gordura abdominal, induzido pelo estresse. O chá da casca da romã, usado como gargarejo, é um poderoso anti-inflamatório nas infecções da boca (gengivites) e garganta. A infusão das flores é eficiente para casos de diarreias.

pé de romã

Vale lembrar que a romã é riquíssima em vitaminas A e E, potássio, ácido fólico, vitamina C, cálcio, ferro, potássio e magnésio.

Por tudo isso, a romã é recomendada para compor o conjunto de fruteiras e plantas com propriedades medicinais na horta/pomar do Sistema Bioágua Familiar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s